Tecnologia

| Mobilidade

A empresa mexicana América Móvil, dona da Claro no Brasil, anunciou nesta segunda-feira (18) a compra da Nextel Brasil. A empresa assinou o contrato para adquirir a totalidade da Nextel Brasil por U$$ 905 milhões, cerca de R$3.5 bilhões.

Antes disso os detentores da ação eram a NII, com 70%, e a Ai Brasil Holdings, com os 30% remanentes. Após a transação, a América Móvil se torna a única controladora da Nextel.

##RECOMENDA##

Em comunicado, a América Móvil destacou que, com a transação, a sua subsidiária Claro "consolidará sua posição, uma das principais prestadoras de serviços de telecomunicações no Brasil", fortalecendo sua base de assinantes e cobertura nas cidades de São Paulo e do Rio de Janeiro, os principais mercados brasileiros.

O fechamento da transação está sujeito a aprovação pelos acionistas e atuais controladores e da obtenção das aprovações pelas autoridades regulatórias (Anatel) e de defesa da concorrência (Cade).

Por Waleska Andrade

O aplicativo de transportes feminino Mary Drive realiza, nesta sexta feira (22), o lançamento do serviço na capital maranhense. O evento acontece no auditório da Faculdade UNINASSAU São Luís, a partir das 18h, e contará com um bate-papo e troca de experiências sobre o aplicativo.

Mary Drive foi desenvolvido para oferecer mais segurança para o público feminino que usufruem desse tipo de serviço. O diferencial é que só podem se cadastrar no app passageiras e motoristas do sexo feminino e não existe tarifa dinâmica, os preços são fixos a qualquer horário. Já existem cerca de 80 mulheres cadastradas como motoristas no aplicativo aqui em São Luís.

##RECOMENDA##

Há pouco menos de 2 meses, a empresa foi acelerada pelo centro de inovação Overdrives que pertence à UNINASSAU e hoje conta com um quadro societário bem reduzido.

Segundo a diretora da unidade, Luzia Aquime, a divulgação de um aplicativo que pensa, em sua base, a segurança de motoristas e passageiras do sexo feminino é muito importante. “A UNINASSAU que é expansora dessa iniciativa, apoia a política de segurança e tranquilidade para mulheres no transporte. É um segmento que trará grandes benefícios para o conforto do público feminino e consequentemente a oferta empregos”, afirmou.

“O aplicativo Mary Drive surgiu para dar mais tranquilidade e segurança não só para a passageira, mas também para a motorista, pois uma mulher ao lado de outra, se sente segura e a viagem se torna mais agradável”, explicou o CEO da empresa, Felipe Martins.

Serviço:

Lançamento oficial do aplicativo MaryDrive em São Luís

QUANDO: 22 de fevereiro (sexta-feira), das 18:00 às 21:30

ONDE: Faculdade UNINASSAU São Luís  – Rua Zoé Cerveira nº 120, Alemanha.

*Da assessoria 

O aplicativo Mary Drive, ferramenta de transporte exclusivo para mulheres, realizará um evento que promete compartilhar experiências, homenagens e diversão para o público feminino. Batizado de “I Mary Experience”, o encontro será promovido no dia 20 de fevereiro, no Overdrives, centro de inovação localizado no Centro do Recife. A UNINASSAU – Centro Universitário Maurício de Nassau é sponsor da iniciativa.

##RECOMENDA##

Durante o evento – exclusivo para mulheres -, também será divulgada a expansão da Mary Drive para as cidades de Campina Grande-PB e São Luís-MA, bem como o público contará com música e muita descontração. “O Mary Experience é um projeto da Mary que visa entregar mais do que o aplicativo de mobilidade urbana. Nosso objetivo é valorizar a mulher guerreira, trabalhadora, que merece momentos como este no seu dia a dia”, destaca o CMO da empresa, Rhuan Torres.

Felipe Martins, CEO da marca, detalha os benefícios da ferramenta de mobilidade. “A Mary drive foi criada pensando na segurança das motoristas e passageiras e levamos esse mote muito a sério. Temos uma equipe que faz esse monitoramento de cadastros um a um e vamos manter essa rigorosidade em toda nossa área de validação, pois o bem estar dessas duas extremidades vitais para o nosso negocio é nosso maior patrimônio”, garante Martins.

O I Mary Experience iniciará às 18h, na cobertura do Overdrives -  que também é aceleradora da empresa -. As interessadas em participar do evento podem se inscrever de forma gratuita pela internet. O Overdrives fica na Avenida Guararapes, 283, bairro de Santo Antônio, área central do Recife.

 

A Boeing informou nesta quarta-feira (23) que seu protótipo de "carro voador" completou com sucesso seu primeiro voo de teste, no âmbito de seu projeto para desenvolver táxis aéreos autônomos.

O veículo foi concebido para realizar voos completamente autônomos, desde a decolagem até a aterrissagem, de até 80 km. Mede nove metros de comprimento e 8,5 de largura, conta com sistemas de propulsão e de hélices para planar e se move como um helicóptero.

##RECOMENDA##

A companhia indicou que o voo de teste foi realizado na terça-feira nos arredores de Washington.

A Boeing, assim como outras companhias como Uber e uma start-up apoiada pelo fundador da Google, Larry Page, está desenvolvendo veículos que possam ser usados para transporte aéreo com navegação autônoma.

Continuarão sendo feitos testes "para potencializar a segurança e confiança do transporte aéreo autônomo sob demanda", indicou a companhia. "Em um ano avançamos de um projeto conceitual para um protótipo voador", afirmou o chefe de tecnologia da Boeing, Greg Hyslop.

"É assim que a revolução se parece, e é por causa da autonomia", disse John Langford, presidente e diretor executivo da Aurora, subsidiária da Boeing encarregada do projeto. "A autonomia certificável vai tornar possível a mobilidade aérea urbana silenciosa, limpa e segura".

O aplicativo de viagens 99 agora dispõe de um de um dispositivo que visa aumentar a proteção dos usuários. O botão de emergência está em funcionamento desde ontem quarta-feira (7) e facilita o acionamento da polícia em casa de emergência, além de permitir ligar para contatos de confiança e compartilhar corridas.

A 99 integra a chinesa DiDi Chuxing, que lançou o botão no Brasil depois de ter sido implantado na China em setembro. A versão estrangeira foi aperfeiçoada com novas funções. Ao clicar no botão, o passageiro vai encontrar a opção de ligar automaticamente para a polícia, fazendo isso irá aparecer no aplicativo do usuário informações como a placa do carro, o modelo e a localização para facilitar o repasse das informações em caso de emergência. As informações também serão compartilhadas imediatamente com os contatos de confiança.

##RECOMENDA##

 A função incorporada em algumas bases vai ser expandida gradativamente nos próximos dias. Recentemente, a empresa já havia lançado ferramentas de checagem adicional a motoristas e está testando câmeras de segurança nos carros.

Por Jéssika Tenório

A Uber lançou nesta semana seu plano de assinatura no qual os clientes pagam um valor fixo mensal para evitar o aumento dos preços nas corridas. A novidade foi chamada de Ride Pass e, por enquanto, está disponível apenas em algumas cidades dos EUA - Los Angeles, Austin, Orlando, Denver e Miami.

Por US$ 14,99 por mês - ou US$ 24,99 mensais em Los Angeles - os passageiros podem garantir tarifas fixas em todas as viagens nas modalides UberX e UberPool. O valor das corridas do Ride Pass não estarão sujeitas a eventos externos típicos, como previsão do tempo ou trânsito. E não há limite para o número de viagens que os clientes podem realizar a cada mês.

##RECOMENDA##

Os passageiros destas cinco cidades já podem se inscrever através do aplicativo. Os assinantes do plano podem acompanhar suas economias em cada viagem recebendo atualizações em tempo real. A assinatura é renovada automaticamente, portanto, não é necessário se lembrar de comprar um passe todo mês. E os usuários podem cancelar a qualquer momento.

Os motoristas ainda receberão os mesmos ganhos com base no tempo e na distância de uma corrida, com o Uber cobrindo a diferença. O Uber não é o primeiro serviço a experimentar assinaturas. No mês passado, a Lyft lançou um recurso similar em todos os EUA, após vários meses de testes.

LeiaJá também

--> Facebook está desenvolvendo óculos de realidade aumentada

Começou a funcionar nesta segunda-feira (8) o aplicativo de transportes Grande Recife. A ferramenta, que está em caráter experimental, permite que os passageiros confiram as opções de ônibus para chegar ao destino, o valor das tarifas, o horário das linhas, entre outras funcionalidades. Nesta primeira fase, o sistema identificará os veículos dos dois Corredores de BRT e toda a frota da empresa Globo. 

O aplicativo é uma ferramenta do Sistema Inteligente de Monitoramento da Operação (Simop) que vem sendo implantado pelo Consórcio como forma de acompanhar de perto o trabalho das empresas operadoras do transporte público na Região Metropolitana. Para ter acesso ao programa, o usuário deve acessar a Play Store do celular com sistema Android e procurar pelo Grande Recife. Depois, é só baixar e instalar. Em até três semanas, o programa também estará disponível para iPhone através da Apple Store.

##RECOMENDA##

FUNCIONAMENTO

Ao abrir o aplicativo Grande Recife, o usuário identifica um mapa das imediações onde se encontra e já consegue visualizar as primeiras paradas de ônibus. Na parte inferior da tela, há o botão Como Chegar. Clicando nele, é possível inserir os endereços de origem e o de destino. Então, o sistema indica as opções de linhas, rotas e valores de passagem para chegar ao ponto desejado.

No canto superior esquerdo, há um menu que, além da opção Como Chegar, apresenta ainda os links Paradas, que identifica todos os pontos de ônibus da rua, informa as linhas que param nestes locais e horários oficiais de chegada dos veículos; Terminais, com todos os terminais integrados e de bairro da RMR; e Linhas, apresentando o itinerário, paradas e horários das linhas de ônibus. No mesmo menu, o usuário pode ter informações gerais sobre as Empresas; saber o valor de cada uma das Tarifas praticadas nos transportes coletivos; pode sugerir novas linhas, itinerários ou relatar situações como queima de parada na Ouvidoria.

Como está em fase de testes, o app Grande Recife vai operar inicialmente com todas as linhas de BRT do Corredor Norte/Sul, são oito que ligam o município de Igarassu ao Centro do Recife; Corredor Leste/Oeste, são seis que ligam a cidade de Camaragibe ao Centro do Recife e todas as 20 da empresa Globo que operam na Zona Norte da capital. Com isso, mais de 270 ônibus serão acompanhados e 2.200 viagens monitoradas diariamente.

Sobre o SIMOP - o objetivo do Sistema é planejar, monitorar, otimizar, regular e fiscalizar as 25 mil viagens que são realizadas por dia no Recife e Região Metropolitana. A expectativa é de que, até o fim do ano, todas as linhas que circulam pela RMR sejam acompanhadas pelo aplicativo.

A Uber lançou seu primeiro serviço de patinetes elétricos em Santa Mônica, Califórnia (EUA). A empresa adquiriu em abril a startup JUMP, que oferece esse tipo de transporte, e agora começou a integrá-lo em seu aplicativo principal. Os modelos foram adicionados à frota da Uber ao lado dos carros que já estavam disponíveis normalmente.

Os clientes podem pegar um modelo de patinete elétrico na rua, seguir até o seu destino e estacioná-los em um local indicado quando terminar o trajeto. O aluguel custa US$ 1 para desbloquear e US$ 0,15 por minuto. No total, 50 modelos estarão disponíveis nas ruas da Califórnia nos próximos 18 meses.

##RECOMENDA##

Os clientes são orientados a deixar seus patinetes em zonas de estacionamento designadas no final da viagem ou devem enfrentar uma multa de US$ 25. Os modelos são fabricados pela Ninebot, a empresa-mãe sediada em Pequim da Segway.

O movimento é parte dos planos da Uber de mudar seu foco de carros para patinetes elétricos e bicicletas para viagens mais curtas - uma iniciativa que foi anunciada pelo CEO Dara Khosrowshahi em agosto.

Publicamente, a empresa diz que está feliz que os passageiros em São Francisco e em outros lugares estejam optando por substituir viagens de carro curtas por transportes alternativos, mesmo que essas corridas lhe tragam menos receita.

LeiaJá também

--> Uber pagará US$ 148 milhões por vazamento de dados

Especialistas em engenharia britânicos projetaram um táxi de fibra de carbono que pode voar pelo ar a cerca de 320 quilômetros por hora. Engenheiros que trabalham no projeto dizem que ele deve ser lançado no Reino Unido nos próximos quatro anos.

O objetivo final é criar um serviço no estilo Uber, que permita aos usuários solicitar um táxi voador por meio de um aplicativo para transportá-los pelos céus do Reino Unido. A empresa britânica Vertical Aerospace já criou um protótipo totalmente elétrico movido a bateria.

##RECOMENDA##

Falando ao jornal The Times, o CEO da Vertical Aerospace, Stephen Fitzpatrick, disse que sua cápsula voadora iria revolucionar os transportes para os britânicos. O drone decola e aterrissa verticalmente, e atualmente tem um alcance de 93 milhas.

Existem planos, no entanto, para um modelo mais avançado que pode voar por até 500 milhas. A Vertical Aerospace conta com ex-funcionários da Airbus e da Boeing. "Isso vai revolucionar a maneira como as pessoas voam de curta distância", informou Stephen Fitzpatrick.

A empresa planeja apresentar o veículo voador para certificação com reguladores de segurança aérea, na esperança de operar comercialmente até 2022. A vantagem, diz Fitzpatrick, é que os drones poderiam remover o incômodo dos aeroportos. Mas isso só será verdadeiramente viável quando a empresa conseguir operar uma versão do drone com alcance de 500 milhas.

LeiaJá também

--> Usuários com notas baixas serão banidos do Uber

Um dos carros autônomos da Apple, que circulava por Sunnyvale, Califórnia e outras cidades próximas do Vale do Silício (EUA), se envolveu em seu primeiro acidente há uma semana, de acordo com um relatório arquivado pela autoridade rodoviária do estado norte-americano. O documento só foi divulgado nesta sexta-feira (31).

O carro da Apple, modelo SUV Lexus RX450h modificado que transportava equipamentos e sensores especiais, viajava a apenas 1 km/h enquanto se preparava para entrar numa via expressa, quando um Nissan Leaf fez bateu em sua traseira.

##RECOMENDA##

Os dois veículos sofreram danos, segundo o documento, mas nenhum dos passageiros tiveram ferimentos. O acidente aconteceu um pouco antes das 15h (horário local) - e o clima estava seco, claro e não havia condições incomuns. O departamento de trânsito californiano não atribui culpa em seus relatórios.

A Apple expandiu sua frota de veículos de teste na Califórnia para 27 carros em janeiro, e aumentou esse número em 18 modelos a mais em março. A empresa também fez uma parceria com a Volkswagen para ajudar a criar uma frota de ônibus autônomos, com a montadora alemã fornecendo os veículos e a Apple o software.

LeiaJá também

--> Apple anuncia recall do iPhone 8 por falha na placa lógica

A multinacional Uber pretende expandir o seu projeto de táxis voadores para além das fronteiras norte-americanas, levando-o para outros cinco países: Brasil, França, Índia, Japão e Austrália.

Esses são os mercados que a empresa está considerando para o pojeto "Air", que prometeu lançar em Los Angeles e em Dallas a partir de 2020.

##RECOMENDA##

O anúncio chegou durante um evento no Japão sobre transporte aéreo, em que tantas outras companhias estão desenvolvendo projetos de carros voadores, como a Boeing e a Airbus.

O Uber Air tem a intenção de lançar voos demonstrativos nos próximos dois anos e um serviço de táxis voadores a pagamento até 2023.

A companhia anunciou também que estenderá a experimentação para drones de entrega no próprio serviço Uber Eats.

A notícia, reportada pelo site "The Verge", chega em um momento no qual a empresa norte-americana busca diversificar as suas modalidades de transporte usando bicicletas e scooters elétricas.

Além disso, na última segunda-feira (27), a fabricante japonesa Toyota anunciou um investimento na Uber de U$ 500 mil, como parte de um acordo para que um carro autônomo, sem motorista, seja desenvolvido em conjunto entre as empresas.

Da Ansa

As empresas ZMP e Hinomaru Kotsu conseguiram completar com sucesso os testes com modelos de táxis autônomos pelas movimentadas ruas de Tóquio, no Japão. A ideia é que o serviço esteja pronto a tempo de transportar atletas e turistas entre os locais esportivos e o centro da cidade durante os Jogos Olímpicos de Verão de 2020.

No último teste em Tóquio, uma minivan equipada com sensores fez quatro viagens de ida e volta por dia em um movimentado trecho de 5,3 quilômetros entre os distritos de Otemachi e Roppongi, segundo o site Kyodo News.

##RECOMENDA##

Um motorista e um assistente estão sempre a bordo para assumir o controle do veículo em caso de qualquer contratempo, mas os primeiros testes foram concluídos sem incidentes. Mais de 1.500 pessoas se candidataram para serem passageiros durante as 96 viagens planejadas entre os dois destinos.

Os passageiros destrancam a porta e pagam a tarifa de ida - cerca de US$ 13 (ou R$ 53) - por meio de um aplicativo para smartphone. O presidente de Hinomaru Kotsu, Kazutaka Tomita, disse que o teste foi um passo importante para o dia em que a direção autônoma se tornará totalmente comercial.

LeiaJá também

--> Facebook funcionará com 100% de energia verde até 2020

O Carrefour vai testar no Brasil ainda este ano uma tecnologia que permite ao consumidor escanear produtos que vão ao carrinho e com isso evitar filas nos caixas. De acordo com o presidente do Carrefour Brasil, Noel Prioux, os testes com essa tecnologia, chamada de Scan & Go, vão começar a ser feitos ainda este ano.

Há diferentes formatos de implementação dessa tecnologia: um modelo que envolvia aplicativos de celular foi testado e abandonado pelo Walmart nos Estados Unidos depois que a Amazon tornou famoso seu conceito de loja física sem fila.

##RECOMENDA##

A proposta do Carrefour Brasil é testar o Scan & Go em lojas do Carrefour Express, formato de lojas de proximidade. Segundo Prioux, um piloto inicial poderia ser implementado em cerca de 4 a 5 lojas. O foco, segundo Prioux, é facilitar o percurso de clientes que compram poucos itens por visita.

O executivo participou nesta terça-feira do Latam Retail Show, evento que reúne empresas de varejo em São Paulo. Prioux afirmou que o teste é uma das iniciativas de transformação digital da companhia. Entre os projetos está ainda a introdução dos chamados "self checkout", os caixas que são operados diretamente pelos consumidores.

Durante o evento, Prioux falou ainda a jornalistas sobre o cenário de consumo no Brasil. Ele considerou que o desempenho em agosto sugere que a tendência para as vendas tem sido mais favorável do que no trimestre passado, quando a greve dos caminhoneiros afetou negativamente os resultados.

O aplicativo Waze lançou nesta terça-feira (21), no Brasil, o seu serviço de caronas, o Waze Carpool. O serviço começa a funcionar nesta quarta (22) em todo o país.  A modalidade já estava disponível em Israel e em seis estados norte-americanos — Califórnia, Texas, Washington, Massachusetts, Illinois, e Nevada.

O serviço funciona com o compartilhamento de caronas entre passageiros e motoristas que estejam indo para a mesma região. "Não é para ser um trabalho. O objetivo é ajudar as pessoas que estão próximas de você e tirar carros da ruas", afirmou Noam Bardin, CEO do Waze. O passageiro paga um valor de R$ 4 a R$ 25 para ajudar com o custo do combustível. Mas neste primeiro mês de implantação da ferramenta, as pessoas que pedirem carona pagarão R$2 e os motoristas receberão os valores integrais. 

##RECOMENDA##

O usuário poderá escolher com quem pegar a carona baseado em perfis, avaliações e filtros personalizados como motoristas do mesmo sexo ou colegas de trabalho. A carona só acontece se ambos se escolherem na plataforma e é possível levar mais de um passageiro. O passageiro também poderá agendar a viagem com até cinco dias de atencedência.

Quem quiser oferecer carona, precisa baixar o aplicativo Waze. Já as pessoas que desejam pegar carona, precisam fazer o download do Waze Carpool. Os aplicativos estão disponíveis no iOS ou no Android. Depois que baixar, é necessário conectar o app ao Facebook ou ao e-mail. 

A Uber informou nesta terça-feira (24) que está dando o primeiro passo para retomar seu programa de veículos autônomos, ao colocar suas unidades novamente nas ruas em "modo manual", com um motorista ao volante o tempo todo.

A companhia anunciou que seus veículos especialmente equipados voltarão a funcionar pela primeira vez após a interrupção dos testes por um acidente fatal no Arizona, sem informar uma data.

##RECOMENDA##

"Estamos começando com automóveis em modo manual, com um especialista atrás do volante controlando o veículo a todo o momento", disse a Uber em um comunicado sobre o relançamento em Pittsburgh, na Pensilvânia.

"Embora estejamos ansiosos para retomar os testes de nosso sistema de veículos autônomos, vemos que o manejo manual é um primeiro passo importante para ter proteção", acrescentou a companhia.

Os testes permitirão à Uber recolher informação em distintos cenários que serão recriados em simulações virtuais, e também desenvolver um mapeamento mais preciso para os veículos.

A Uber mantinha os testes com veículos autônomos em várias localidades nos Estados Unidos após o acidente no Arizona, em que uma mulher morreu.

O "táxi voador" está esperando na esquina. A fabricante de motores britânica Rolls-Royce revelou nesta semana seu projeto de desenvolver um veículo elétrico híbrido que decole e aterrize verticalmente - e ele pode estar nos ares em até cinco anos.

A Rolls Royce anunciou seus planos no Salão Aeronáutico de Farnborough, perto de Londres, num contexto em que outros grupos industriais também exploram este setor promissor.

##RECOMENDA##

O grupo automobilístico e aeronáutico espera fabricar, nos próximos 18 meses, um protótipo de seu "táxi voador" que poderia estar ativo no começo da década de 2020.

O EVTOL - Veículo Elétrico de Decolagem e Aterrizagem Vertical - da Rolls Royce teria capacidade para quatro ou cinco passageiros e poderia alcançar uma velocidade máxima de 322 km/h, com uma autonomia de voo de 805 km.

"Veremos voar um produto similar neste mercado em um prazo de entre três a cinco anos, e faremos uma demonstração de sistema dentro de dois anos", disse à AFP Rob Watson, encarregado da divisão elétrica da Rolls-Royce.

O veículo híbrido, no qual se investiram milhões de libras, utilizará uma turbina de gás tradicional combinada a um sistema elétrico.

A Rolls-Royce paralelamente estuda um produto 100% elétrico que não é, contudo, evoluído como o "táxi voador" híbrido.

"Há um mercado emergente de aviões totalmente elétricos, mas achamos que existe um nível de requisitos que hoje um sistema totalmente elétrico não pode prover", acrescentou Rob Watson.

- Propulsão híbrida -

"O 'todo elétrico' é o meio para se mover por uma cidade (...), mas para ir de Londres a Paris, queremos um aparelho que permita percorrer essa distância. E são os sistemas de propulsão híbrida que ocuparão esse mercado", garante Rob Watson.

A Rolls-Royce não está sozinha no mercado de "táxis voadores" híbridos. Outros grupos, como Uber, o projeto "Kitty Hawk", respaldado pela Google, o Lilium Aviation, na Alemanha, o Safran, na França, e o Honeywell, nos Estados Unidos, executam pesquisas no setor.

A virada da indústria aeroespacial para a propulsão elétrica lembra a da indústria do automóvel, na qual os carros elétricos ganham terreno em termos de popularidade e desempenho.

"Olhem a indústria automobilística. Historicamente, todo mundo tinha um motor de combustão interna. Com o tempo, foi se acrescentando capacidade elétrica e começaram a vir os carros elétricos", apontou Rob Watson.

"Da mesma forma, estamos introduzindo um sistema de propulsão híbrido neste mercado, porque ele aporta capacidade de autonomia e rendimento".

- Possível 'disrupção' -

David Stewart, especialista em aviação na consultoria Oliver Wyman, destaca que o setor aeroespacial estava pressionado quanto a respeitar mais o meio-ambiente.

"A propulsão elétrica pode ser uma possível 'disrupção' da forma como se alimentam os motores", disse à AFP. "Ainda estamos longe de que a energia elétrica substitui o querosene, mas não se pode dizer nunca que 'desta água não beberei'".

Para ele, o conceito do táxi voador da Rolls-Royce é na realidade uma plataforma de desenvolvimento para testar a nova tecnologia.

O produto comercializado será provavelmente uma versão melhorada do táxi voador, que terá entre 10 e 15 assentos, com mais possibilidades de uso, de acordo com Stewart.

"Com o tempo, teremos mais capacidade elétrica para aviões cada vez maiores, e é realmente nisso que estamos pensando hoje. Estamos aprendendo sobre a tecnologia que necessitaremos amanhã", concluiu Rob Watson.

A empresa de transporte particular Uber anunciou nesta segunda-feira (2) que está extinguindo no Brasil a taxa de 20 a 25% cobrada dos motoristas sobre o valor de cada corrida e adotando um sistema variável de acordo com cada viagem.

A companhia também vai passar a cobrar passageiros valores de acordo com o tempo e distância efetivamente percorridas em cada viagem, e não mais de acordo com uma estimativa prévia.

##RECOMENDA##

Por outro lado, as corridas continuarão tendo um preço mínimo – e o chamado preço dinâmico, que deixa os valores mais altos conforme a demanda, também será mantido.

Em entrevista à Reuters, o diretor geral do Uber no Brasil, Guilherme Telles, afirmou que as mudanças fazem parte de um conjunto maior de iniciativas para aumentar os ganhos de quem escolhe dirigir o Uber.

Recentemente, a empresa implementou em sua plataforma a opção de gorjetas. A novidade permite que os passageiros deem dinheiro extra os motoristas, caso queiram. Presente no Brasil desde maio de 2014, o Uber possui mais de meio milhão de motoristas cadastrados no país atualmente.

Toda vez que seu celular é usado, seja para uma ligação, seja para acesso à Internet, ele entra em conexão com uma torre de transmissão. Assim, é possível saber o local onde a ligação ou acesso foram feitos, bem como o horário. É a partir desses dados que pesquisadores dos Departamentos de Física e de Estatística e Matemática Aplicada (DEMA) da Universidade Federal do Ceará estão construindo mapas de deslocamento no trânsito.

Os dados são formatados pelo Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT), parceiro na pesquisa, em uma matriz de origem e destino, que possibilita aferir o trajeto de usuários das cidades de Boston, São Francisco (ambas nos Estados Unidos), Porto, Lisboa (ambas em Portugal) e Rio de Janeiro. Se alguém faz uma ligação em determinado ponto da cidade e, minutos depois, transmite sinal em outro ponto, presume-se que houve deslocamento durante aquele período de tempo.

##RECOMENDA##

Com base nessas informações os pesquisadores podem formar mapas que ajudem a definir tanto as principais vias utilizadas em uma cidade quanto a quantidade de pessoas que as utilizam. Isso é particularmente importante para simular, em computador, o fluxo urbano e propor melhorias no trânsito em modelos virtuais, nos quais a intervenção seria testada antes de ser concretizada.

“Fazer uma obra, ter de fechar algumas ruas e mudar o sentido de outras são ações complicadas de efetuar na prática. Então, o computador pode simular algo que seria muito caro de fazer”, justifica o Prof. Michael Souza, do DEMA. “Posso, virtualmente, criar uma rua, verificar o impacto dela e só então tomar uma decisão.”

O Prof. Ascânio Araújo, do Departamento de Física, sugere que é possível “propor para avenidas de fluxo mais elevado aumento do número de faixas, aumento de velocidade, melhor sincronia de sinais para um caminho preferencial”. Ele explica que a simulação permite avaliar o fluxo já com essas intervenções. Dessa forma, são apresentados os benefícios diretos aos usuários da via modificada, assim como ganhos e perdas indiretas com relação a outras ruas.

Se, por exemplo, determinada via ganha melhorias que proporcionam um trânsito menos congestionado, gera-se nas outras pessoas a expectativa de passar também a utilizar aquele trajeto, o que acaba por modificar indiretamente outros pontos da cidade. É necessário, então, comparar os ganhos e as perdas para decidir entre uma intervenção e outra.

Ainda que os dados tratados pelo MIT e fornecidos para a UFC tragam apenas uma matriz de origem e destino ‒ sem determinar o trajeto específico que o usuário fez para ir de um ponto a outro ‒, eles ajudam a formar conjecturas sobre o deslocamento das pessoas nas cidades, simulando suas escolhas de trajetos. Normalmente, essa escolha é subjetiva, a partir do que é melhor para cada um, diz o Prof. Michael.

Assim, depois de criar uma representação gráfica da cidade, com comprimento das ruas, número de faixas e posição das esquinas (algo relativamente fácil de ser feito com o auxílio de mapas virtuais disponíveis abertamente), passam a ser definidas as prováveis vias escolhidas.

Fases do estudo

Os pesquisadores já construíram mapas de deslocamento para as cidades estudadas e, com isso, já conseguem simular intervenções urbanas nesses locais. A fase atual é a de validação desse material. A ideia é verificar se as simulações correspondem ao tempo real do trânsito, uma vez que elas se baseiam em sinais de celular, não em informações diretas sobre o deslocamento dos carros.

Essa validação é feita por meio de comparação entre as representações obtidas na pesquisa e dados de mapas como os fornecidos pelo Google, que trazem uma estimativa de tempo para cada trajeto. “Se nossa simulação apresentar outro tempo, temos de ver os ajustes para que ela seja fidedigna. Outra questão é que há muito mais pessoas se movendo, que não estavam usando celular”, ressalta o Prof. Ascânio.

Outra possibilidade de pesquisa, dessa vez para Fortaleza, está sendo avaliada em parceria com o Departamento de Engenharia de Transportes da UFC, que não utiliza dados de sinais de telefone, mas de semáforos, como o número de carros que passam por uma esquina. Isso pode pode ser valioso para automatizar escolhas, seja para mudanças em vias, seja simplesmente para alterações no tempo de cada semáforo.

Da Agência UFC

O aplicativo 99, de transporte privado e táxi, vai abrir a plataforma para o cadastro de motoristas estrangeiros na próxima quarta-feira (20), Dia Mundial do Refugiado. Segundo a empresa, a tecnologia do aplicativo foi aperfeiçoada para que imigrantes possam ser condutores parceiros da plataforma.

A companhia também firmou uma colaboração com o Instituto Adus, que auxilia pessoas em situação de refúgio a reconstruírem suas vidas n Brasil. Entre os projetos da Adus estão o curso de português, qualificação profissional e ações culturais.

##RECOMENDA##

O app também oferece parcerias com locadoras para beneficiar os novos imigrantes. Condutores que já sejam parceiros ou que estejam interessados em se cadastrar poderão alugar carros a preços menores e ter direito a bônus especiais. Com isso, os recém-chegados, que ainda não possuem veículo, poderiam locá-lo e economizar em manutenção e seguro.

Para se cadastrar, os refugiados precisarão de um número de CPF e de uma carteira de habilitação com EAR (exerce atividade remunerada), que podem ser obtidos junto ao governo brasileiro. 

A 99 oferece três tipos de serviços na sua plataforma: 99Pop, categoria de carros particulares presente em mais de 40 regiões metropolitanas e grandes cidades; 99Taxi, categoria que cobre todo o Brasil, e o 99Top, serviço premium de táxis de luxo oferecido em São Paulo.

A Uber anunciou que planeja lançar seu novo serviço de aluguel de bicicletas elétricas em toda a Europa este ano. A capital alemã Berlim será a primeira fora dos EUA a receber o transporte alternativo, que pode ser alugado por meio do aplicativo para smartphones.

"A Uber está pronta para ajudar a resolver alguns dos maiores desafios enfrentados pelas cidades alemãs: combater a poluição do ar, reduzir o congestionamento e aumentar o acesso a soluções de transporte mais limpas", disse o CEO do Uber, Dara Khosrowshahi.

##RECOMENDA##

O aluguel das bicicletas elétricas custa US$ 2 na primeira meia hora nos EUA e pode ser contratado por meio do aplicativo principal do Uber, o mesmo usado para solicitar corridas em carros. O serviço de compartilhamento já foi lançado em San Francisco, nos EUA, onde há 250 modelos disponíveis, e em Washington.

LeiaJá também

--> Uber lança botão em seu app para passageiro chamar polícia

Páginas

Leianas redes sociaisAcompanhe-nos!

Facebook

Carregando