Carreiras

| Educação

A prova de redação no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), para muitos estudantes, é um desafio. Obedecer aos critérios propostos, não fugir do tema, não violar os direitos humanos e evitar a nota zero são apenas alguns dos objetivos dos milhões de feras que se submetem à avaliação todos os anos. No entanto, nem todos eles têm condições de fazer um bom preparatório, com professores à disposição para tirarem dúvidas e corrigir os erros. Pensando nisso, dois estudantes universitários do Recife revolveram criar um projeto para ajudar esse público, que carece de uma ajuda nesta preparação.

Inicialmente, Williams Alves, que cursa letras na Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), começou a divulgar entre os amigos a disponibilidade de receber redações de estudantes que estão se preparando para fazer o Exame este ano, para corrigir e dar dicas gratuitamente. A amiga dele, Tereza Almeida, ao saber da iniciativa, se propôs a ajudar e criaram juntos um projeto chamado 'Redação Nerds'.

##RECOMENDA##

“Eu estudo educação na faculdade, estudo teoria, metodologias, entre outras coisas, mas sei que a minha realidade dentro do meu curso não é a realidade da maioria das escolas. Por isso, eu achei o projeto uma possibilidade prática e importante de ajudar, com o conhecimento didático que eu tenho, outras pessoas que não têm sequer oportunidade de contato com material para prestar o Enem e, sendo o Enem a forma dessas pessoas frequentarem universidades públicas, essa foi a maneira que escolhi para dar a oportunidade”, explica Tereza.

Os jovens acreditam que as demandas vão aumentar, à medida que a data da prova se aproxima e acreditam que este seja um caminho mais prático tanto para eles quando para os estudantes secundaristas. A ideia é uma monitoria virtual, que concilie o trabalho voluntário com as demandas acadêmicas e pessoais.

Para participar do projeto, os interessados precisam enviar suas redação para o email redacaomonitoria.nerds@gmail.com. Os temas podem ser escolhidos pelos alunos, mas na página no Instragram, Tereza e Williams disponibilizam alguns como sugestão para as pessoas que precisam de um direcionamento. Caso os estudantes redijam o texto a mão, é possível enviar o texto por foto. “A gente prefere que seja enviada digitada, porque temos um sistema de correção por código de cores, mas caso não exista essa possibilidade para alguém, a gente aceita por foto também e adapta à correção”, orienta a universitária.

Além das redações, os voluntários do projeto 'Redação Nerds' pede que os alunos enviem os nomes, porque eles pretendem acompanhar o desenvolvimento dos alunos ao longo da monitoria. O prazo para que os estudantes recebam uma resposta com as redações corridas e comentadas é de aproximadamente uma semana.

[@#galeria#@]

A Nossa Biblioteca realizou uma roda de conversa com os pais das crianças que frequentam o espaço, onde conversaram sobre o incentivo à leitura e comportamento dentro de casa, na quarta-feira (13), no bairro do Guamá, em Belém.

##RECOMENDA##

Uma das coordenadoras da biblioteca falou que o objetivo da reunião é que os pais saibam a importância da leitura e passem a ter mais interação com os filhos. “Percebemos que algumas das nossas crianças convivem no mesmo espaço, mas os pais não têm afeto, momento de brincar e conversar com o filho. Aqui na biblioteca não abrimos mão disso”, disse Marta Lima.

As participantes da roda falam que a conversa é importante para desabafar e entender a dificuldade de outras famílias e juntos se ajudarem. “Achei interessante a professora perguntar o que se passou na nossa vida aos 8 anos de idade e cada uma de nós falou o que passou, o que brincou, o que viveu e eu tive uma infância boa”, explicou Iuza Vale, mãe da integrante do projeto.

 Aconteceu também uma oficina de desenho para as crianças da biblioteca com o professor Bruno Pedroso, que acredita na educação através da arte, principalmente dentro das periferias de Belém. “As crianças têm pouco acesso à informação e até mesmo acesso à arte. Crescemos nesse meio e vemos espaços como museus, galerias como uma realidade muito longe da nossa. Trazer essa experiência de trabalhar com a arte e incentivar é importante para buscar um estudo e um futuro melhor”, disse.

A conversa foi mediada pela professora Lúcia Garcia, do curso de Serviço Social, que falou da importância desse trabalho paralelo com os pais para poder identificar as dificuldades do relacionamento e convivência das crianças com a família.

“Além de criar um espaço de escuta para os familiares, em que a população em sua maioria em vulnerabilidade social, tem muitas dificuldades individuais e pessoais que, se não cuidadas, extrapolam na relação com as crianças”, finalizou a professora Lúcia.

 

 

 

Expectativa, nervosismo e insegurança. A maioria dos alunos e bacharéis de direito, que realizaram a prova do XXVIII Exame de Ordem dos Advogados do Brasil, no último domingo (17), não ficou feliz com as questões de ética cobradas no certame. Teve muita gente reclamando que, além de extensas, as questões estavam mais difíceis que o restante da avaliação. Para ajudar o aluno a entender melhor o que foi pedido pela FGV o professor de direito Bruno Vasconcelos explica o que tem mudado ao longo das edições do exame e dá suas impressões sobre a prova.

É preciso interpretar

##RECOMENDA##

“Há um bom tempo ética deixou de ser aquela disciplina que a pessoa estudava uma semana antes e acertava 80%”, explica o professor. Para ele, desde a 22º edição do certame, o nível das questões vem aumentando e a exigência da interpretação do texto se tornando cada vez mais crucial na hora de responder corretamente.

De acordo com o professor, antes a FGV tinha uma cultura que explorava apenas o estatuto e, por causa disso, o aluno tinha um costume de estudar ética às vésperas do exame. Porém, havendo uma mudança de estratégia, a OAB passou a explorar temas como o estatuto somado ao código de ética e o regulamento geral, itens que costumam ser pouco explorados pelos alunos.

“O corpo da questão da FGV é diferente das tradicionais provas de concurso. Ela dá um caso concreto e você tem que absorver a intenção do examinador”, explica o professor, apontando que, mesmo com surpresas, o certame manteve a tradição de focar em atos privativos, como cai toda OAB, “Deu ênfase nas inovações - que caiu o artigo 22, parágrafo 6º do estatuto”, diz.

Difícil, mas nem tanto

Apesar das mudanças que vêm acontecendo durante a aplicação da prova, Bruno afirma que essa edição não foi uma das mais complicadas. “Achei a edição anterior mais difícil. De zero a dez daria seis e meio para o grau de dificuldade”, comenta. Ele aponta que, em linhas gerais, a pergunta que mais repercutiu foi sobre honorário, assunto pouco trabalhado nos cursinhos preparatórios. “Os professores, em sua maioria, não deram bola para o assunto”, analisa.

Às vésperas da prova da OAB, a Uninabuco realizou um aulão gratuito sobre ética e direito tributário. A aula foi transmitida ao vivo pelo Vai Cair na OAB. Confira e se prepare para a edição XXIX da prova clicando neste link.

*Esta matéria foi publicada originalmente no site institucional da UNINABUCO

LeiaJá Também

---> Confira o gabarito da OAB XXVIII 

---> Veja comentários sobre a prova de direito tributário

Milhares de candidatos fizeram a primeira fase do Exame da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) no domingo (17) em busca da aprovação como advogados no país. A prova de direito tributário, com cinco questões no exame, foi considerada pela professora Mariana Martins como justa, principalmente diante da edição número 27 do exame, apontada como “complicada” por muitos docentes.

Para Mariana, a questão mais complexa vista pelos alunos foi aquela que tratava de execução fiscal. Confira cada uma das questões comentadas pela professora.

##RECOMENDA##

Questão 1

"A primeira questão de tributário da prova azul tratava sobre o tema 'responsabilidade tributária'. O examinador queria saber se o examinado tinha conhecimento do artigo 134 e 135 do CTN. Pedro é considerado o sujeito passivo na condição de contribuinte do tributo, mas os seus pais são os responsáveis tributários. O CTN informa que responsável tributário será aquele terceiro, com vínculo indireto com o Fato Gerador e indicado pela lei. Neste caso, em razão do não pagamento voluntário, os pais responderão pelo pagamento do tributo, pois são responsáveis na condição de terceiros."

Questão 2

"A segunda questão da prova azul tratava sobre o tema 'espécies tributárias e competência'. A Contribuição de Iluminação Pública tem previsão no artigo 149-A, CF/88, e, conforme o texto constitucional, o Distrito Federal poderá instituir tal tributo, bem como os municípios."

Questão 3

"A terceira questão da prova azul tratava sobre o tema “Execução Fiscal e espécies tributárias”. O examinando sabendo que a anuidade paga ao CRM é uma contribuição especial, já encontrava a resposta correta. Por se tratar de um tributo, o débito deverá ser inscrito em dívida ativa e posteriormente ajuizada a competente execução fiscal, de forma que essa ação será regida pela Lei de Execuções Fiscais (lei 6830/80)."

Questão 4

"A quarta questão da prova azul tratava sobre o tema 'competência residual'. De acordo com o art. 195, §4º, da CF/88 c/c art. 154, I, CF/88, a União poderá instituir novas contribuições sociais para o financiamento da seguridade social, desde que respeite alguns requisitos: lei complementar, fato gerador e base de cálculo diferentes de outras contribuições e não cumulatividade. Sendo assim, a União violou o princípio da legalidade, pois instituiu o tributo por meio de lei ordinária, quando deveria ser por lei complementar."

Questão 5

"A quinta questão da prova azul tratava sobre o tema 'imunidade tributária e obrigações acessórias'.  O artigo 150, inciso VI, alínea d, informa que não será possível a instituição de impostos sobre livros, de forma que o livro eletrônico também será beneficiado pela imunidade. Em se tratando de imunidades, não será cumprida a obrigação tributária principal, ou seja, o pagamento do tributo. Mas, no que diz respeito à obrigação tributária acessória, há independência, ou seja, a obrigação tributária acessória, na questão, independe da obrigação principal."

LeiaJá Também

---> Por que a prova de ética foi o 'terror' da XXVIII OAB?

---> Confira o gabarito da OAB XXVIII

Milhares de alunos que fizeram o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2018 por experiência acordaram com expectativa de ver as notas na manhã desta segunda-feira (18). Segundo o edital do exame, a nota dos “treineiros”, como são chamados os alunos que não podem usar a nota do Enem para fins acadêmicos, seria divulgada 60 dias após a nota dos concluintes e egressos do ensino médio.

No começo da manhã, porém, alguns alunos se queixaram nas redes sociais de que ao entrar na página do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), responsável pela divulgação das notas, viam mensagem afirmando que as mesmas só seriam liberadas na terça-feira (19).

##RECOMENDA##

O Inep não respondeu aos questionamentos do LeiaJa.com sobre previsão para liberação das notas e também não se posicionou oficialmente em nenhuma rede social. A previsão é de que o espelho das redações de todos os alunos também seja divulgado junto às notas dos treineiros.  

Indicada como secretária executiva do Ministério da Educação, segundo cargo mais importante da pasta, a educadora Iolene Lima defendeu em entrevista que o ensino deveria ser baseado "na palavra de Deus".

Em um vídeo de 2013, durante entrevista ao canal de TV evangélico Feliz Cidade, Iolene diz que o "primeiro matemático e geógrafo foi Deus" e que "as crianças começam a ter contato com essas matérias no primeiro livro da Bíblia Sagrada, o Gênesis". Ela também defendeu organizar o currículo escolar "a partir das escrituras".

##RECOMENDA##

"Uma educação baseada em princípios, é uma educação baseada na palavra de Deus. [...] O aluno vai aprender que o autor da História é Deus, o realizador da Geografia é Deus. Deus fez as planícies, o relevo, o clima. O primeiro matemático foi Deus", disse.

A nomeação para a secretaria executiva da pasta, no entanto, ainda não foi oficializada. Seu nome foi anunciado pelo ministro da Educação, Ricardo Vélez Rodrigues, pelo Twitter, na quinta-feira passada (14), mas desde então o governo não a nomeou oficialmente.

A pasta tem passado por uma crise interna nos últimos dias. Vélez enfrenta uma disputa entre grupos rivais dentro do MEC. Segundo o BR18, a Casa Civil nem sequer aprovou a nomeação de Iolene, diretora de uma escola evangélica em São José dos Campos, para o cargo. Em uma semana, sete pessoas foram demitidas do MEC.

Segundo a coluna Painel, do jornal Folha de S. Paulo, informou neste sábado, integrantes do governo disseram que o presidente Jair Bolsonaro ficou furioso com o fato da indicação da educadora ter sido atribuída à primeira-dama Michelle. As duas frequentam a Igreja Batista.

Em sua conta no Twitter, Iolene chegou a agradecer o fato de ter sido indicada para o cargo por Vélez. "Dediquei minha vida para a área da educação e me sinto honrada", escreveu.

Damares

As referências a religião por integrantes do governo não é uma exclusividade de Iolanda. Em seu discurso de posse, a ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves, afirmou que iria governar "com princípios cristãos".

"O Estado é laico, mas esta ministra é terrivelmente cristã. Acredito nos desígnios e propósitos de Deus", disse na ocasião.

A reportagem não conseguiu contato com Iolene no sábado (16).

[@#video#@]

O ano de 2019 começou com diversas mudanças no país, após a posse do presidente Jair Bolsonaro. Há a promessa de um novo governo, com reformas e reformulações que estão sendo ou já foram realizadas no Brasil. Uma delas é na perspectiva da educação. Segue sob preparação o texto que pretende regulamentar e legalizar a educação domiciliar no país.

Uma prática não muito difundida no Brasil, mas já adotada em outros países, como os Estados Unidos, a educação domiciliar, ou homeschooling, é a ação de ensinar conteúdos vistos em sala de aula no âmbito familiar. Em terras brasileiras, o governo estima um total de 31 mil famílias praticando o homeschooling. Um número bem mais enxuto foi divulgado pela Associação Nacional de Educação Familiar (Aned): 7,5 mil famílias educam os filhos em casa.

##RECOMENDA##

E é sob uma ótica majoritariamente religiosa que a Medida Provisória (MP) é preparada pelo governo. Criado pela gestão do presidente Jair Bolsonaro, é no Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos, comandado pela ministra Damares Alves, em que o projeto é tocado, saindo do seio do Ministério da Educação (MEC).

Segundo o texto em elaboração pelo diretor da Aned, Alexandre Magno Moreira, que tem cargo na pasta da ministra Damares Alves, o homeschooling poderá ser praticado do ensino infantil ao ensino médio. Além disso, também haverá um registro oficial das famílias praticantes do tipo de ensino. Ainda será pautada a aplicação de provas com o intuito de avaliar as condições de aprendizado das crianças submetidas a essa prática. O LeiaJá entrou em contato com o Aned, mas não obteve resposta.

Judicialmente, uma medida provisória só deve ser aplicada em caráter de urgência. A justificativa para que ela pudesse ser fincada foi a de que as famílias praticantes do homeschooling foram “postas na ilegalidade” pelo Supremo Tribunal Federal (STF). Em 2018, o STF cravou que a educação domiciliar só poderia ser realizada no Brasil quando houver normas com regras definidas.

Dentro de casa

O empresário Inácio Barreto* pratica educação doméstica com os filhos Ana* e Caio Barreto*, de dez e seis anos, respectivamente, desde 2017. A família de Barreto é composta por ele, os dois filhos e a esposa, Joana Barreto*. Inácio tem um e-commerce e trabalha home office. Já Joana resolveu não trabalhar para poder estar em casa e cuidar dos filhos, assim que nasceram. “Não é regra, é possível que tenha diferente, mas 99% das famílias que praticam homeschooling, são compostas por um casal de homem e mulher”, salienta Inácio.

O homem tomou conhecimento da prática do ensino doméstico entre os anos de 2015 e 2016, e decidiu inserir os filhos. “O motivo da minha escolha é para dar um suporte melhor, uma educação individualizada tem a tendência de ter um resultado superior. As escolas massificam e muitas crianças não aprendem o que deveriam aprender”, explica Inácio Barreto

Segundo o empresário, antes do homeschooling, as crianças estudavam regularmente em escolas tradicionais do Recife. “Quando eles saíram, minha filha sentiu mais do que meu filho. Como ele é muito pequenininho, não fez diferença. Ela ficou meio ‘assim’, mas se adaptou fácil”, revela o homem. Ele ainda fez uma crítica ao sistema educacional brasileiro. “O homeschooling é uma alternativa a essa educação que não cumpre o seu papel de formar cidadãos para a vida e profissionais para o mercado de trabalho”, pontua o empresário.

O segredo para que Ana e Caio tenham responsabilidade com os estudos está na rotina e na disciplina, segundo Inácio. As crianças têm aulas, dadas pelos pais, de segunda a sexta-feira, na parte da manhã, com duração de 1h30. À tarde, elas fazem uma espécie de “reforço” do que foi aprendido no contraturno, de 30 minutos. “O tempo vai depender de criança para criança. Na escola, esse tempo é maior porque o ensino é massificado. Com o trabalho individualizado, o resultado chega em 20 minutos”, diz.

Os conteúdos que os pequenos estudam, por sua vez, não são exatamente iguais aos que crianças da mesma faixa etária veem na escola. “O que uma criança precisa é do básico, português e matemática. Se meu filho tiver o domínio do português, souber matemática, conhecer uma outra língua e ter a preocupação com a sociedade, e respeite o indivíduo… tem maior socialização que esta?”, indaga o empresário Inácio Barreto. Ele salienta, ainda, que assuntos mais complexos devem ser dado às crianças conforme suas habilidades. "Se meu filho tem dom para música, minha filha tem para a área de Exatas, eu vou explorar isso, me aprofundar nisso, pode ser até mesmo contratando um professor para dar aula para eles de assuntos que não domino”, diz.

Pedagogos e especialistas criticam a educação domiciliar com o argumento de que o aprendizado não é realizado somente dentro do ambiente de sala de aula, como também no convívio em sociedade. Como defensor do homeschooling, Inácio rebate essa argumentação, afirmando que existem outras diversas formas de socializar. “Eles não estão preocupados com a socialização das crianças. Quando eu digo que meu filho faz natação duas vezes por semana, minha filha faz inglês, fazem karatê, eles vão à igreja aos domingos, e têm todo o tipo de outros momentos de socialização, não tem como dizer que a preocupação é isso”, opina.

Quando questionado pela reportagem do LeiaJá se colocará novamente os filhos na escola, Inácio é taxativo. “Não. A única visão de escola que eu posso pensar em colocar meus filhos novamente é aquela que abrirá para matérias isoladas. Por exemplo, só colocar minha filha para estudar química, física ou biologia”, revela.

Dentro da escola

Se por um lado existem os defensores do homeschooling, há quem seja totalmente contra a prática. Entre as pessoas que fazem oposição à proposta de MP realizada pelo Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos está o professor da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) Edson Francisco de Andrade. Segundo o docente, a única forma de o homeschooling ser positivo é se ele for uma ação complementar às práticas escolares. “Mas se for para substituir a escola, é o Estado se omitindo do seu dever e passando o papel para a família”, garante.

Especialista na legislação educacional, Andrade salienta que o Código Penal Brasileiro prevê crime em abandono escolar. O artigo 246 crava  que “deixar, sem justa causa, de prover a instrução primária de filho em idade escolar” garante pena de 15 dias a um ano de reclusão ou multa para os genitores.

O professor ainda aponta que a família assumir o papel de educar é a inversão da isonomia do direito à educação. “Ou seja, a universalização do direito à educação não vai valer. Cada família vai fazer como lhe couber. A educação brasileira teve toda uma produção de diretrizes curriculares. Produzimos essas diretrizes nacionais com base nos direitos humanos”, explica Edson Francisco de Andrade.

O impacto da regulamentação dessa medida para o docente é a não garantia do direito à educação, segundo o professor. “A criança tem direito ao saber historicamente produzido. Como a família poderá garantir que ela vai ter acesso a isso?”, questiona o professor. A participação da família, para ele, é de complementação e suporte à escola. "Na condição de que o homeschooling será uma negação à escola, como se ela fosse condenada e a única salvação fosse a educação promovida pela família, a medida é um grande retrocesso”, certifica o professor Edson.

Apesar das mudanças e da caminhada para a aprovação da MP, o Conselho Nacional da Educação (CNE) mantém o parecer indicado em 2010, “que considera a prática ilegal por não haver legislação sobre o tema". "Mesmo posicionamento confirmado em 2018 pelo STF”, considerou, em nota enviada à reportagem LeiaJá.

Após contato realizado pelo LeiaJá, a assessoria de imprensa do Ministério da Educação (MEC) limitou-se a reforçar a nota publicada em 15 de fevereiro. Confira o parecer da pasta, na íntegra, abaixo:

“O Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, por meio da Secretaria Nacional da Família, em conjunto com o Ministério da Educação, informa que o texto da Medida Provisória (MP) que trata da educação domiciliar está em fase de elaboração. Tendo em consideração a densidade e a relevância do tema, é fundamental prosseguir com o diálogo para garantir que a MP possua efetividade e amplitude, e que respeite o equilíbrio harmônico entre os poderes da República.”

*Nome fictício

LeiaJá também

-> 'Educação em casa não substitui a escola', diz MEC

A Faculdade UNAMA Rio Branco agora conta com mais duas graduações em seu acervo. Foram publicadas no Diário Oficial da União (DOU) as portarias n°746 e nº423 do Ministério da Educação (MEC), que autoriza a Instituição a oferecer os cursos de Direito e Psicologia, respectivamente.

A graduação em Direito possibilita ao bacharel se tornar advogado, atuando como profissional liberal ou trabalhando em empresas públicas e privadas. Além disso, os concursos públicos para os cargos mais relevantes e com as melhores remunerações são na área jurídica.

##RECOMENDA##

Já o curso de Psicologia habilita o profissional a compreender o comportamento e o pensamento das pessoas que possuem algum tipo de problema ou distúrbio psicológico. Para tanto, este profissional utiliza métodos e processos comparativos e analíticos. O objetivo é a saúde mental do indivíduo para que este possa ter uma boa qualidade de vida. Assim, o graduado em Psicologia pode atuar em diversas áreas, como psicologia clínica, educacional, organizacional, hospitalar, jurídica, social, do trânsito, do esporte e da saúde, além de orientação vocacional e pesquisa em psicologia.

De acordo com o diretor da unidade, Romulo Silva Pinheiro, “os novos cursos vêm para agregar ainda mais valor ao objetivo da Instituição, que é de proporcionar qualificação profissional para toda a região”, ressaltou.

Para ingressar nos cursos, os interessados devem acessar o site do vestibular da Unama, entrar em contato através do número 4020-9734 ou presencialmente. A Faculdade UNAMA fica localizada na Estrada Estrada da Floresta 2320 - Floresta Sul.

*Da assessoria de imprensa

Um auxiliar de sala foi flagrado ameaçando crianças autistas com uma arma de choque, em uma escola estadual de ensino especial, localizada em Cuiabá, Mato Grosso. O fato ocorreu na última quarta-feira (13) e foi denunciado à polícia por outros funcionários que viram as crianças chorando. O homem tem 25 anos e já foi identificado. Nenhum dos alunos ficou ferido.

A diretora da instituição de ensino disse que as crianças, que não falam, estavam aos prantos, gesticulando e apontando para os bolsos do auxiliar, quando a professora da turma indagou o rapaz sobre o assunto, ele jogou o objeto no chão e fugiu do local. A arma foi encontrada e apreendida pelos policiais e um boletim de ocorrência foi instaurado na Delegacia de Flagrantes de Cuiabá.

##RECOMENDA##

Os funcionários da escola vão prestar depoimento nos próximos dias, assim como o suspeito, que já foi localizado pela Polícia. O caso está com a Delegacia Especializada de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente da cidade. De acordo com a Secretaria de Educação de Mato Grosso, o auxiliar de turma estava há 30 dias trabalhando na escola e no mesmo dia da tentativa de agressão, foi deligado do quadro de funcionários. 

Armas de choque no Brasil

O projeto de Lei 2801/11, do ex-deputado Luiz Argôlio, da Bahia, aprovado em março de 2013, autorizava o uso das armas não letais pelo cidadão comum, com a justificativa de defesa pessoal, alterando o Estatuto do Desarmamento. A PL diz que para conseguir o registro é preciso ser maior de 18 anos, ter residência fixa e apresentar nota fiscal de compra e origem da arma, no entanto não é exigido capacidade técnica e nem aptidão psicológica para ter um taser.

A proposta foi analisada pela Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado, de Constituição e Justiça e de Cidadania e enviada para votação. No site da Câmara dos deputados, o projeto aparece como ‘Sujeito à apreciação do Plenário’ e a última ação legislativa relacionado a ele é de janeiro de 2015, que afirma que o texto foi arquivado nos termos do Artigo 105 do Regimento Interno da Câmara dos Deputados e posteriormente devolvido à Comissão de Segurança.

Desde 2014, o uso de taser é permito por guardas municipais e pela Polícia Militar de Cuiabá. Em outros estados do Brasil a utilização e venda só é permitida aos órgãos de segurança pública.

Terminam neste domingo (17) as inscrições para o programa da Coordenação de aperfeiçoamento de pessoal de nível superior (CAPES) que vai selecionar professores de inglês para cursos nos Estados Unidos. São 486 vagas para docentes que estejam vinculados a instituições municipais, estaduais ou distritais e lecionam na educação básica. O critério de classificação será a nota obtida no teste de proficiência da língua. O programa é uma parceria da CAPES com a Comissão Fulbright e a Embaixada Americana.

As oportunidades vão ser divididas por regiões e tem como principal objetivo, o aprimoramento do idioma nos níveis intermediário I e II, e Desenvolvimento de Metodologias, destinado a professores de nível avançado na língua. A nota para conseguir a aprovação no TOEFL, o teste de Inglês obrigatório para trabalho, estudos e imigração em diversos países do mundo, precisa ser igual ou superior a 450.  Os cursos têm duração de seis semanas.

##RECOMENDA##

 Os candidatos aprovados recebem uma ajuda de custo no valor de U$ 500 e ainda passagem aérea internacional de ida e volta, reembolso da taxa de solicitação do visto, seguro saúde, ajuda com deslocamento do aeroporto para Universidade, alojamento no campus onde o curso será realizado, alimentação, além das taxas escolares pagas e material didático, entre outros. Para mais detalhes confira o edital do Programa de desenvolvimento profissional de professores de língua inglesa.

Estudantes que enfrentarão o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) contam com uma boa oportunidade de preparação. Até 20 de março, a unidade Palmares do Instituto Federal de Pernambuco (IFPE) recebe inscrições para o curso gratuito ‘Mega Revisão’.

Direcionado a estudantes de escolas públicas e privadas, o preparatório oferece 50 vagas que serão preenchidas por ordem de inscrição. As aulas iniciam no dia 25 deste mês e seguirão até novembro. Matemática e redação são as áreas abordadas nos encontros.

##RECOMENDA##

De acordo com o IFPE, os alunos terão aulas as segundas (14h às 17h) e quartas-feiras (15h30 às 17h). Os interessados devem se inscrever pela internet de maneira gratuita. O Campus Palmares fica na BR 101, Km 186 Sul, sem número, no Engenho São Manoel.

No último programa antes da edição XXVIII do Exame da Ordem dos Advogados do Brasil, o Vai Cair na OAB traz uma aula com o professor Cristiano Carrilho, dando alguns detalhes sobre direito empresarial e a Lei da Falência.

Após a prova, bacharéis poderão acompanhar comentários de alguns dos professores sobre as questões mais difíceis do exame no www.vaicairnaoab.com. Confira programa completo:

##RECOMENDA##

[@#video#@]

Estão abertas as inscrições para a 14ª edição do prêmio 'Para Mulheres na Ciência', voltado a pesquisadoras brasileiras das áreas de Ciências da Vida, Ciências Físicas, Ciências Químicas e Matemática. A premiação é realizada desde 2006 pela L´Oréal, em parceria com a Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e a Cultura (UNESCO) no Brasil e a Academia Brasileira de Ciências (ABC). As vencedoras recebem uma bolsa-auxílio de R$ 50 mil, para financiarem seus estudos.

Entre as exigências para participar estão doutorado completo, a partir de 2012, ter residência estabelecida no Brasil e estar desenvolvendo projetos de pesquisa em instituições do país. As cientistas têm até o dia 30 de abril para se inscrever.

##RECOMENDA##

As sete melhores pesquisas, segundo os jurados, serão premiadas O regulamento completo está disponível no site da premiação.

Em 14 anos, a iniciativa já beneficiou 90 mulheres, chegando a distribuir R$ 4 milhões em bolsas-auxílio. A intenção principal do projeto é promover a participação das mulheres na produção do conhecimento, impulsionando a igualdade de gênero no cenário brasileiro.

Química está em tudo, desde aquela mistura de água e detergente feita pelos donos e donas de casa para retirada da sujeira até mesmo em como os átomos de carbono 12 se organizam para diferenciar o grafite do diamante. Por estar tão ligada ao dia a dia, química é uma das disciplinas cobradas no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

Embora o estudante precise estar afiado a todo conteúdo aprendido durante o ensino médio, alguns assuntos são mais cobrados do que outros no Enem. Por isso, trouxemos uma lista feita com ajuda da professora de química Gabriela Sá com os assuntos da disciplina que mais caem no Exame.

##RECOMENDA##

De acordo com a docente, os conteúdos listados abaixo são os que mais foram cobrados no caderno de Cências da Natureza nos últimos três anos. “O mais importante é o fato de serem conteúdos que podem ser associados a outros conteúdos de química e de outras disciplinas, respeitando a visão interdisciplinar do Enem”, salientou a professora.

Confira abaixo os assuntos que mais caíram em química nos últimos três anos e veja as questões respondidas pela docente:

1 - Polaridade associada às ligações intermoleculares

(Alternativa D / Questão retirada do caderno azul da edição 2016 do Enem)

Resposta:

A ligação entre dois elementos iguais, consequentemente de igual eletronegatividade, gera moléculas apolares. Tanto o carvão ativado, quanto o benzeno são moléculas constituídas por ligações interatômicas entre carbonos, não gerando pólos, sendo assim a ligação intermolecular entre essas duas moléculas, necessariamente é dipolo induzido- dipolo induzido, onde um polo é gerado momentaneamente na molécula para promover a interação.

2 - Hidrocarbonetos (funções e/ou nomenclaturas)

(Alternativa A / Questão retirada do caderno azul da edição 2016 do Enem)

Resposta:

Dada a reação:

R-X + Nu- à R-Nu + X-

Onde:

X: Haleto (F, Cl, Br, I), a questão usa o Br (brometo de metila – CH3Br)

Nu: Nucleófilo que será substituído por CH3O-

Substituindo:

CH3Br + CH3O- à CH3OCH3 + Br-

A função orgânica na qual o composto orgânico formado pertence é o éter.

3 - Cálculos químicos

(Alternativa A / Questão retirada do caderno azul da edição 2018 do Enem)

Resposta:

Primeiramente faz-se necessário o cálculo da massa molar da glicose a partir dos valores fornecidos nos dados da questão.

C6H12O6

Sendo:

C=12

H=1

O=1

Substituindo:

12 x 6  +  1 x 12  +  16 x 6  =  180 g/mol

                Encontrou-se o valor de 180 gramas da substância por mol da mesma, no entanto, a questão pede a energia obtida na oxidação* de 1 grama. Desta forma:

180 gera 2800 kJ

1g gera X

X= 15,55...kJ

*A reação padrão fornece valor de redução, na questão trabalharemos com a reação de oxidação, então, invertemos a reação e consequentemente o sinal da energia.

                No entanto, apenas 40% da energia é utilizada para o fim desejado, então:

40% de 15,55 = 6,22...kJ

4 - Ciclos biogeoquímicos

(Alternativa A / Questão retirada do caderno azul da edição 2017 do Enem)

Resposta:

No ciclo do nitrogênio, a produção de NO3- acontece justamente na etapa da nitração com auxilio de bactérias nitrificantes. E justamente o componente equivalente dos fertilizantes oriundos do nitrato de amônio (NH4NO3) excedente.

5 - Métodos de separação de mistura de densidade

(Alternativa A / Questão retirada do caderno azul da edição 2018 do Enem)

Resposta:

Dentre os métodos de separação de misturas, a destilação é um método similar à decantação, no entanto faz uso de equipamentos para acelerar o processo, onde substâncias de diferentes densidades, principalmente dois líquidos, são separados de acordo com sua densidade. A substância mais densa ficará na extremidade inferior do recipiente e a menos densa na parte superior deste.

Meninas que integram um projeto social no Alto Santa Isabel, no Recife, vão participar de uma atividade bem diferente na manhã deste sábado (16). Elas fazem parte do Pontinha do Futuro, projeto que ensina ballet a crianças e adolescentes com idades entre 3 e 16 anos e vão contar um pouco de suas histórias em cartinhas que serão entregues à mais jovem ganhadora do Prêmio Nobel da Paz, a paquistanesa Malala Yousafzai.

A pessoa responsável por fazer a ponte entre as meninas da Zona Norte do Recife e Malala é a presidente da Organização Não Governamental MIRIM Brasil, Sylvia Siqueira Campos, que vai para Dubai, nos Emirados Árabes, participar do encontro anual da Rede Gulmakai, entre os dias 19 e 21 deste mês.

##RECOMENDA##

O evento é uma iniciativa do Fundo Malala, organização sem fins lucrativos, que atua na defesa da educação de meninas em todo mundo. Em julho de 2018, Sylvia, que já teve a oportunidade de conhecer a Nobel da Paz em sua primeira visita ao Brasil, foi escolhida para ser uma das três brasileiras a participar do encontro.

O Fundo anunciou apoio ao MIRIM Brasil, que atua nos municípios do Recife, Cabo de Santo Agostinho e Pesqueira contribuindo para desenvolvimento e promoção à educação de crianças e adolescentes, a maioria meninas negras, quilombolas e indígenas de Pernambuco.

Já nos dias 22, 23 e 24, a Sylvia participa do Fórum Global sobre Educação. Lá, ela fará uma apresentação sobre a importância da sociedade civil organizada no desenho e monitoramento da implementação de políticas públicas na área de educação. O Fórum reúne líderes mundiais dos setores públicos, privados e que atuam na espera social, em busca de melhorias na educação, equidade e emprego. “Precisamos avançar no reconhecimento da igualdade para atuar na equidade no acesso e nas possibilidades de mudanças estruturantes, como a quebra dos ciclos de pobreza e a construção de uma cultura feminista. Tomar isso com coragem significa ir além do que o nosso cotidiano comum alcança e passamos a enxergar”, afirma a Presidente.

Pontinha do Futuro

O projeto Pontinha do Futuro atende cerca de 87 meninas do Alto Santa Isabel que têm sonho de serem bailarinas. Para fazer parte do grupo é preciso que elas estejam matriculadas em séries compatíveis com a idade e frequentar regularmente as aulas, além de ter boas notas. Cada menina tem uma madrinha, que fica responsável pelo uniforme da bailarina e se dispõe a ajudá-la durante a formação.

Um professor armado com dois facões e uma besta (tipo de arma de arco e flecha) invadiu a Secretaria de Educação do Distrito Federal, no Setor Bancário Norte, em Brasília, nesta sexta-feira (15). 

De acordo com informações do portal de notícias G1, o homem chegou a subir até o 12º andar, local onde fica o gabinete do secretário Rafael Parente. No momento, Parente estava em reunião na Residência Oficial do Governo do Distrito Federal. 

##RECOMENDA##

Antes que pudesse ferir alguém, o docente foi imobilizado pela Polícia Militar e levado à delegacia. Os policiais haviam sido chamados pelos seguranças da secretaria. 

O homem é professor de violino erudito na Escola de Música de Brasília e tem histórico de problemas psíquicos. Ele chegou a dizer que ficou doente por conta do trabalho. Segundo a pasta, o invasor já havia procurado a Ouvidoria dias antes, mas voltou ao local porque "algo precisava ser feito".

Uma criança de 8 anos foi impedida de ser matriculada em uma escola pública do município de São José do Ribamar, Região Metropolitana de São Luís, no Maranhão, por causa do cabelo. Em entrevista ao portal UOL, os pais do menino afirmaram que a diretora da instituição exigiu como critério para a criança estudar no local, que eles cortassem o cabelo do filho, pois de acordo com ela, não se enquadraria nos padrões do colégio. Foi registrada um boletim de ocorrência e a Polícia de São Luis vai investigar a gestora por racismo.

O garoto se chama Felipe e gosta de manter os cabelos crespos no estilo black power e não pretende cortá-los. A diretora da escola chegou a tocar nos cabelos do menino e disse à mãe dele que a criança deveria fazer um corte social, caso contrário não matricularia ele, gerando desconforto e revolta nos pais. No boletim registrado na delegacia Fábio Lima, pai de Felipe, deixa claro que o filho foi vítima de racismo e ainda preconceito por ter autismo.

##RECOMENDA##

Na próxima segunda-feira (18), os pais, Fábio e Joselma Lima, vão participar de uma reunião na comissão de Direitos Humanos da Ordem dos Advogados do Brasil, que entrou no caso para tentar encontrar uma solução para o menino Felipe e garantir que seu direito à educação seja cumprido. A criança ainda não está frequentando as aulas e os responsáveis não têm mais interesse que o filho faça parte do corpo discente da Escola Municipal Professora Augusta Maria Costa Melo, de onde a vaga foi negada.

Por meio de nota enviada à imprensa, a Secretaria de Educação de São José do Ribamar afirma que abriu processo administrativo para apurar os fatos e tomar as providências e ainda que não será tolerada qualquer atitude racista na escola, que a criança tem vaga garantida e que aguarda os pais para efetivar a matrícula do menino.

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) sanou na manhã desta sexta-feira (15) a dúvida levantada por muitos alunos após anúncio na mudança de diagramação nas páginas de rascunho do Enem 2019. Segundo o órgão, a folha de rascunho da redação ficará no final do caderno de questões e terá linhas.

O Inep esclareceu, ainda, que a mudança anunciada vale para o segundo dia de provas. “A novidade é no segundo dia do exame, em que não haverá mais uma folha de rascunho avulsa para cálculos matemáticos. Esse espaço, entretanto, estará disponível na última página do caderno de questões”, pontuou o órgão.

##RECOMENDA##

No domingo (17), milhares de estudantes e bacharéis de direito vão fazer a primeira fase do 28º Exame da Ordem dos Advogados do Brasil. São 80 questões compostas pelos assuntos vistos durante a graduação e que podem ser o primeiro passo para carreira na advocacia.

De acordo com os professores, a preparação precisa ser focada e voltada, sobretudo, à área do direito ao qual as pessoas sintam mais identificação, tenha facilidade de aprendizado ou até mesmo experiência de estágio. Entretanto para primeira fase, o ideal é saber de tudo o suficiente para conquistar os pontos exigidos para a próxima etapa.

##RECOMENDA##

Entre os temas, podem aparecer questões de direitos humanos, código de defesa do consumidor, Estatuto da Criança e do Adolescente, Lei Seca, Lei Maria da Penha, código de ética e disciplina da OAB. O Vai Cair na OAB, programa produzido pelo LeiaJá, conversou com professores de distintas áreas e eles fizeram uma lista com assuntos recorrentes nas últimas edições da prova e que valem uma revisão. Confira:

Direito Tributário

Espécies tributárias: Contribuições de melhoria (Art. 81 e Art. 82 do Código TributárioNacional); Empréstimos compulsórios (Art. 148 da Constituição Federal).

Competência tributária: Competência residual (Art. 154 § 1º e Art. 195 parágrafo 4)

Fraude à execução (Art. 185 do Código Tributário Nacional)

Efeitos da solidariedade passiva tributária (Art. 125 do Código Tributário Nacional)

Direito Constitucional

Controle de constitucionalidade

Ação Popular

Remédios constitucionais

Artigos 5º, 102, 103 e 103-a da Constituição Federal

Direito Empresarial

Direito societário, especialmente os artigos: 1039 a 1092;

Empresa individual de responsabilidade limitada (EIRELI): 980-A

Propriedade intelectual: lei 9.279/1996

Títulos de crédito: 887 a 926

Registro do empresário: lei 8.934/1994

Direito Administrativo

Agentes públicos

Serviços públicos

Organização administrativa

Intervenção do Estado na propriedade privada

Direito Civil

Intervenção de Terceiros

Petição Inicial e Resposta do Réu

Recursos

Cumprimento de Sentença

Direito Penal

Procedimento administrativo de investigação com ênfase no inquérito policial

Ação penal com ênfase nas ações privadas e institutos de repercussão

Recursos -  Art 581

Prisões com ênfase nas alterações relativas a prisão domiciliar

Direito do Trabalho

Jornada de trabalho

Salário e Remuneração

Estabilidade

Princípios

Alteração contratual

O Exame da Ordem será aplicado em todo Brasil a partir das 13h, no horário de Brasília, e tem duração de cinco horas. Os locais de prova podem ser consultados no site da Fundação Getúlio Vargas, que orienta aos candidatos que procurem chegar com uma hora de antecedência.

Para passar de fase é preciso somar no mínimo 40 pontos. Os aprovados realizarão a segunda etapa dia 5 de maio, quando precisarão confeccionar uma peça prático-profissional e responder a questões discursivas, conforme área escolhida pelos candidatos no momento da inscrição.

O Vai Cair No Enem exibe nesta semana sua segunda edição de 2019. Produzido pelo LeiaJá, o programa reúne aulas exclusivas e interativas com foco nos principais assuntos do Exame Nacional do Ensino Médio.

Nosso convidado é o experiente professor André Luiz. Em biologia, ele destaca temas ligados ao meio ambiente direto da cidade de Olinda. Lembrando que você deve seguir a gente no Instagram @vaicairnoenem; nele, os feras encontram dicas diárias, questões, notícias e muitos outros conteúdos. Assista, a seguir, a aula desta semana:

##RECOMENDA##

LeiaJá também

--> Acesse o site do Vai Cair No Enem

 

Páginas

Leia Concursos

Procure os
Concursos

Leianas redes sociaisAcompanhe-nos!

Facebook

Carregando